A Virada Cultural está chegando. A segunda edição do evento vai acontecer nos dias 12 e 13 de setembro, das 17 horas de sábado às 17 horas de domingo, e faz parte das comemorações do aniversário de 464 anos de Vitória, reafirmando a região do Centro da capital como espaço de fomento da cultura na cidade.

Na programação, uma série de atrações que demonstram a pluralidade da cultura produzida no Estado. Do rap ao samba, do rock a MPB, passando pelo congo e pela ópera, vários estilos musicais vão animar a o público, além do teatro, da dança, das intervenções urbanas e da participação dos coletivos e produtores culturais do Centro, em 24 horas de cultura para os capixabas.

As apresentações são gratuitas e irão acontecer ao longo do corredor cultural do Centro Histórico, entre a Casa Porto das Artes Plásticas e a praça Oito, na avenida Jerônimo Monteiro, nas praças Costa Pereira e Ubaldo Ramalhete, na clássica rua Sete de Setembro e no Parque Moscoso, novidade no trajeto da virada deste ano.

Edital
Um dos diferenciais da segunda edição da Virada foi o lançamento do edital de seleção e premiação para a escolha das atrações que se apresentarão no evento. O edital foi elaborado com o objetivo de tornar mais transparente e democrática a participação dos artistas.

Atrações convidadas
Além de ter a oportunidade de ver o que de melhor é produzido na cena cultural do Estado, o público vai conferir as apresentações de dois artistas convidados: a cantora Roberta Sá, um dos grandes nomes da nova MPB; e o Mundo Livre S/A, um dos expoentes do Mangue Beat, movimento cultural surgido no Recife (PE).

Coletivos e produtores do Centro
Outro destaque do evento é a participação dos coletivos e produtores que movimentam a cena cultural no Centro. Com a proposta de fortalecer os espaços que produzem na região, integram a programação oficial da Virada:

– a Casa da Stael, localizada na rua Sete de Setembro: é um local dedicado a moda, gastronomia e apresentações culturais; e que durante a virada vai apresentar exposições fotográficas, feira de moda e arte e almoço musical.

– a Feira da praça Costa Pereira: acontece todas as quintas-feiras, reunindo artesanato e gastronomia;

– o Corredor Criativo da Nestor Gomes, localizado na rua de mesmo nome, que reúne espaços como o Estúdio Cósmica, o Coletivo Expurgação e o Projeto Chapelaria, da estilista Gabi King, que representam a diversidade cultural da região. Durante a Virada será palco do Beco das Pulgas e de apresentações musicais.

Parque Moscoso
Um dos lugares mais tradicionais da cidade também fará parte da segunda edição da Virada Cultural. O Parque Moscoso será palco da programação da manhã do domingo (13), voltada para o público infantil e para a família, com as atividades do projeto Viagem pela Literatura, além de oficinas de arte e uma apresentação teatral.

Festival de Cinema de Vitória
Um dos mais importantes eventos da agenda cinematográfica da capital, o Festival de Cinema de Vitória, ex-Vitória Cine Vídeo, também está na programação da Virada, com a exibição de filmes selecionados especialmente para o evento na Sessão da Madrugada, além da programação musical do lounge criado especialmente para o evento, anexo ao Theatro Carlos Gomes, local onde acontece a mostra.

Vitória Online
Durante a Virada Cultural, as pessoas poderão fazer postagens e navegar na internet usando o wi-fi livre do Vitória Online. As antenas estarão em sete pontos: praça Ubaldo Ramalhete, perto do relógio da praça Oito, praça Costa Pereira, rua Sete de Setembro, praça Getúlio Vargas, Casa Porto e Parque Moscoso.

Para entrar no sistema, o usuário buscará as redes wireless disponíveis e selecionará a rede de nome Vitória Online.

Food truck
Os participantes da Virada Cultural terão a oportunidade de adquirir alimentos nos veículos food truck. Os proprietários desse comércio participaram de uma palestra com técnicos da Vigilância Sanitária de Vitória sobre boas práticas e manipulação de alimentos. A oportunidade serviu para esclarecimentos de dúvidas e troca de informações para atuar no evento. Os food trucks ficarão localizados na avenida Jerônimo Monteiro, entre a Escola Técnica Municipal Fafi e o Centro Cultural Sesc Glória.

Trânsito
A partir das 20 horas do dia 11 de setembro, a rua Sete de Setembro será interditada no trecho compreendido entre as ruas Basílio Daemon e Coutinho Mascarenhas. A rua Coutinho Mascarenhas será interditada apenas no trecho que margeia a praça Ubaldo Ramalhete.

No sábado (12), o trânsito no Centro ficará interditado das 14 horas até as 20 horas de domingo (13) na avenida Jerônimo Monteiro e nas ruas Gonçalves Dias e Barão de Itapemirim, sendo desviado para a avenida Princesa Isabel.

Os veículos não poderão circular em torno da praça Costa Pereira, bem como no trecho da Barão de Itapemirim, que dá acesso à praça. A rua Rua Gonçalves Dias, que liga a Princesa Isabel à Jerônimo Monteiro, também será interditada.

Já a avenida Getúlio Vargas terá duplo sentido de circulação e ligará a avenida Governador Bley à Jerônimo Monteiro, antes do trecho de interdição.

Táxis
Dois pontos de táxi, com 10 veículos cada, serão instalados especialmente para o Viradão Vitória: um na rua Duque de Caxias e outro na rua Marcelino Duarte, que estará interditada e funcionando exclusivamente como ponto de táxi. Os pontos das praças Oito e Costa Pereira não funcionarão durante a Virada.

Ônibus
Para incentivar o público a não utilizar carro particular para se deslocar até o local do evento, será disponibilizada uma linha especialmente criada para atender a Virada Cultural. A partir das 16h30 do dia 12 de setembro, três ônibus farão trajeto saindo do Sambão do Povo até a Praça do Papa, com intervalos de 20 minutos entre cada viagem.

A partir das 23 horas, os intervalos passam a ser de 40 minutos e voltam a ser de 20 minutos das 8 horas do dia 13 de setembro (domingo) até o final do evento. Assim, quem quiser ir de carro pode deixar o veículo nos bolsões de estacionamento na Praça do Papa ou no Sambão do Povo e utilizar o transporte público disponibilizado exclusivamente para o evento. O coletivo terá cobrança de passagem normal.

Bicicletas
Com a proposta de incentivar as pessoas a usar suas bicicletas para chegar ao evento, serão instalados paraciclos em vários pontos do corredor cultural do Centro. Os usuários poderão deixar suas bikes em paraciclos na Casa Porto e nas praças Ubaldo Ramalhete, Costa Pereira (em frente ao Theatro Carlos Gomes) e Oito.

Segurança
A Guarda Civil Municipal de Vitória vai reforçar o efetivo de agentes de proteção comunitária, que estarão presentes em todas as principais atrações do Viradão. Agentes de trânsito também atuarão nos pontos de interdição para orientar o trânsito e garantir o trânsito seguro dos pedestres.

Limpeza pública
A varrição diurna e noturna da cidade será mantida, além da lavagem do entorno do Theatro Carlos Gomes, calçadas e rua Sete, antes e após o evento.

Banheiros
O público que for conferir a Virada Cultural vai contar com cerca de 60 banheiros químicos, espalhados por todo o trajeto do evento: Casa Porto, avenida Jerônimo Monteiro, lounge do Festival de Vitória e praças Ubaldo Ramalhete e Oito. Em cada um destes pontos terá um banheiro destinado para pessoas com deficiência.

Serviço
Virada Cultural
12 e 13/ 09, das 17 horas de sábado às 17 horas de domingo

Corredor Cultural do Centro, Praças Costa Pereira e Ubaldo Ramalhete, Theatro Carlos Gomes, Rua Sete de Setembro, Museu Capixaba do Negro e Parque Moscoso.

 

FOTO CAPA: Reprodução Internet / Renato Ren